DestaqueGeral

TCE: 16 candidatos brigam por vaga; cargo vitalício com salário de R$ 30 mil

A Assembleia Legislativa do Piauí recebeu 16 inscrições para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Vários profissionais como advogados, delegado, contador, deputado e professores entraram na vaga para cargo vitalício com salário de R$ 30.471,11. Somente uma mulher compareceu até agora para a disputa que é a professora da Ufpi (Universidade Federal do Piauí), Angelita Gomes Fonteneli.

10982f1954b5ae0edbffc696c87eea94

Veja a lista dos candidatos:

Francisco das Chagas Santos Costa, o Baretta (delegado)
Emídio Andrade Castelo Branco (contador)
Raimundo Gonçalves Cardoso Júnior (Bacharel em Direito)
Irineu Bezerra do Nascimento (advogado)
Edvaldo Francisco de Lima (profº do Liceu Piauiense)
José Francisco do Nascimento (técnico em contabilidade)
Genésio da Costa Nunes (advogado)
Eduardo Nehme (advogado)
Angelita Gomes Fonteneli (Professora da Ufpi)
Carlos César de Almeida Campelo (Bacharel em Direito)
Luiz Carlos de Freitas Veras (contador)
Apurian Leal Braga (técnico em contabilidade e licenciatura em matemática)
Abílio Cabral Tavares (servidor público e formado em Farmácia)
Mauro Tapety (deputado)
Ailton Gutemberg Carvalho Lima (magistrado)
José Mark Ferreira Nunes (servidor público)

Os candidatos interessados na vaga deixada pelo conselheiro Anfrísio Lobão deve procurar a secretaria geral da Assembleia das 8h às 14h. As inscrições vão até amanhã, dia 15.

Requisitos básicos: ser brasileiro; possuir mais de 35 anos e menos de 65 anos de idade; ser portador de idoneidade moral e reputação ilibada; possuir saber jurídico, contábil, econômico, financeiro ou de administração pública; possuir mais de 10 anos de exercício de função pública relevante ou de efetiva atividade profissional, que exija conhecimentos mencionados.

A vaga é uma das mais disputadas com direito a polêmica entre Assembleia e o TCE. O Ministério Público Estadual entrou na briga e fez recomendações.

Um grupo formado por cerca de 40 entidades recorreu à Ordem dos Advogados do Brasil Secção Piauí (OAB-PI) para tentar impugnar a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). As entidades representadas pelo Fórum Conselheiro Cidadão questionam o edital apresentado pela Assembleia Legislativa do Piauí.

Comentários

Artigos relacionados

Fechar