DestaqueNoticiasRegião

Promotor investiga Valmir Barbosa por possível fraude em contrato

O Ministério Público do Piauí através do promotor Itanieli Rotondo Sá, instaurou o inquérito civil 42/2019, em face do prefeito de Dom Expedito Lopes, Valmir Barbosa para investigar possível fraude na contratação do escritório Nobre Assessoria Contábil.

De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial, o MPPI considerou a notícia que “em que pese sua contratação, todos os serviços são desenvolvidos pela Asconta, escritório contábil pertencente ao Sr. Valmir Barbosa de Araújo, Prefeito de Dom Expedito Lopes”.

  • Foto: Facebook/Valmir BarbosaPrefeito de Dom Expedito Lopes, Valmir Barbosa.Prefeito de Dom Expedito Lopes, Valmir Barbosa.

Segundo o órgão ministerial, John Lennon dos Santos Moura, ex-funcionário da Asconta, atualmente contratado pela Prefeitura, é quem prestaria os serviços para a Asconta, e esta por sua vez estaria atuando em nome da Nobre Assessoria. “O escritório supostamente foi constituído com a finalidade específica de prestar serviços para a Prefeitura de Dom Expedito Lopes, já que foi aberto em 11/01/2017”, diz trecho da portaria do MPPI.

“Oficie-se o Sr. Prefeito do Município de Dom Expedito Lopes, solicitando, nos termos do art. 26, inciso I, alínea ‘b’, da Lei n. 8.625/93, no prazo de 10 (dez) dias úteis, conforme o art. 8º, § 1º, da Lei n. 7.347/85, que preste informações acerca do relatado no ‘item 2’ do Ofício n. 060/2019, encaminhe toda a documentação referente a contratação do escritório NOBRE ASSESSORIA CONTÁBIL, a contratação do Sr. John Lennon dos Santos Moura”, determinou o representante do Ministério Público.

O MPPI determinou ainda que: “Notifique-se o Sr. Marconio Nobre Araújo, proprietário do escritório Nobre Assessoria para que compareça a este Órgão Ministerial, no prazo de 10 (dez) dias, a fim de prestar informações acerca do relatado no ‘item 2’ do Ofício n. 060/2019. Notifique-se o Sr. John Lennon para que compareça a este Órgão Ministerial, no prazo de 10 (dez) dias, a fim de prestar informações acerca do relatado no ‘item 2’ do Ofício n. 060/2019”.

Outro lado

Viagora procurou o prefeito para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria o gestor não foi localizado. O espaço está aberto para esclarecimentos posteriores.

FONTE: Viagora

Comentários

Artigos relacionados

Fechar