DestaqueEducaçãoGeralNoticias

Após acordo na Justiça, CCJ aprova projeto que garante piso de R$ 4,6 mil a professores auxiliares da Uespi

A matéria foi relatada pelo deputado Francisco Limma (PT).

Foto: Paula Sampaio/Cidadeverde.com

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) aprovou, na manhã desta terça-feira (11), um projeto de lei que garante que os professores auxiliares da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) com carga horária de 40 horas semanais recebam, como remuneração mínima, o mesmo piso salarial dos professores da educação básica no valor de R$ 4.657,10.

A matéria foi relatada pelo deputado Francisco Limma (PT). O parlamentar descreveu que o projeto de lei foi enviado à Alepi pelo governador Rafael Fonteles (PT) como resultado de uma audiência realizada em 4 de março de 2024 no Tribunal de Justiça do Piauí, em contexto do Dissídio Coletivo de Greve.

“Este projeto apenas materializa isso para que eles nunca recebam menos do que a categoria da educação básica. Acho que é um avanço considerável, uma reivindicação justa dos professores da Uespi”, avaliou.

Na época, o acordo celebrado entre representantes dos docentes e o governo estadual, foi homologado pela justiça, encerrando o movimento grevista que mobilizou a categoria nos últimos meses.

A greve, que paralisou as atividades na Uespi, tinha como principal reivindicação a valorização salarial dos professores auxiliares.

Durante a audiência, o Estado do Piauí comprometeu-se a encaminhar uma proposta à Assembleia Legislativa, assegurando que o piso do magistério aplicado aos professores da educação básica seja garantido também como remuneração mínima para os professores auxiliares de 40 horas da Uespi em 2024.

Cidade Verde

Comentários

Artigos relacionados

Fechar